segunda-feira, 5 de junho de 2017

Nos caminhos do cangaço- Fátima Teles

O professor  de |História Luis Carlos dos santos da Escola Municipal Heraclides Lucena Miranda em Brejo Santo-Ceará organizou nesse dia 04 de Junho de 2017 uma excursão para visitar os caminhos do cangaço no Município de serra Talhada em Pernambuco.

Antes de chegarmos em serra Talhada ,paramos na Cidade de São José do Belmonte para tirarmos fotografias na frente do castelo da pedra do reino,já que naquela Cidade tem uma das mais tradicionais festas em homenagem a lenda que está no livro a pedra do reino de Ariano Suassuna.


     
       Ao chegarmos em Serra Talhada, fomos recebidos pelo guia Cícero que nos levou até a passagem de pedras, chamada também de pisadas de Lampião.





Aqui nesse local houve o maior confronto entre a  família de Virgulino Ferreira (Lampião)  e a família de José Saturnino.Nesse confronto armado foram feridos Antônio Ferreira,irmão de Lampião e o seu animal. Isso aconteceu em 1916.
as pedras e a caatinga são o trajeto da fazenda pedreira

















Ruínas da casa grande da fazenda de José saturnino.A casa grande foi atacada pelo bando de cangaceiros em 1922. a casa seria destruída, mas a mãe de Saturnino estava dentro da casa e era madrinha de Antônio Ferreira,irmão de Virgulino(Lampião). Por respeito a senhora, Lampião acatou o pedido dela e não matou ninguém. Apenas houve troca de tiros.



Seguimos o caminho até chegarmos a a casa onde nasceu Lampião.
Francisco Virgulino Ferreira da Silva, Lampião,nasceu aos cuidados da parteira,sua avó materna, dona Jacosa.Sua infância e juventude passou nessa casa às margens do riacho São Domingos.

























o quarto de Lampião

o guia Cícero da Fundação Cabras da peste e os alunos da Escola Heraclides Lucena

a casa

o piso da casa ainda mantém intactos os tijolos.


Escola Municpal Heraclides Lucena Miranda
Secretária de Educação Ana Jackeline Braga Mendes
professor Luis Carlos dos Santos
professor Thiago Henrille
Formadora de Ciências Humanas Professora Fátima Teles


Nenhum comentário:

Postar um comentário