segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

PELA NÃO VITIMIZAÇÃO DO FEMINISMO - DR. Paulo Cesar Perote



PELA NÃO VITIMIZAÇÃO DO FEMINISMO


A Lei Maria da Penha substitui a expressão " vítima " pela expressão " mulher em situação de violência doméstica " . A última expressão coloca a mulher em uma transição de uma situação vitimizante para a de superação . Mas um passeio pelos blogs feministas mostram páginas e páginas de um feminismo vitimizante.

Semana passada houve polêmica em torno do relato de uma "vítima " de um professor brasileiro que mora nos Estados Unidos. A " vítima "é casada e comunicava -se com ele pela internet . Ele começou a dizer:tenho tesão em você e quero transar. Depois enviou-lhe, sem que ela pedisse, uma foto do seu pênis . Ela ficou chocada mas resolveu continuar com os diálogos . Ele começou a chamar o marido dela de "corno" , que ela era só mais uma e que ele se relacionava com outras mulheres casadas. Ele dizia que, quando viesse para o Brasil, iria transar com ela e com as outras. Mas nunca a procurou. Isso aconteceu há três anos mas a afeta até hoje. Eu, sinceramente , não consigo me sensibilizar com uma mulher que não consegue superar tamanha tolice. O cara é um idiota ? É . Danem-se os idiotas . Mas as feministas as vêem como vítima , mesmo que ela tenha dito que dialogava por vontade própria . O mimimi não é questionado .

Na mesma semana, outro relato me chamou atenção . Uma garota resolveu assumir o visual tomboy. Depois disso ela tirou uma foto mostrando os seios. Esta foto caiu na rede. Então ela passou a receber cantadas de um conhecido que ficou encantado com seu " visual promíscuo" . Ela disse que ficou afetada pelo fato de ele não ter entendido que sua nudez não era demonstração de sensualidade e sim de masculinidade ( as feministas tem problemas com demonstrações de sensualidade ) , ou seja , "ele desrespeitou seu estilo vida ". Ela também ficou muito chateada por ele ter" desrespeitado seu relacionamento ". Sim , ela estava namorando há dois meses e isso é motivo pra não receber cantadas . Pois as mulheres acham que seus namorados e maridos são seus donos e ficam chateadas até por receberem cantadas. Mais uma vez as feministas a colocaram como vítima.
Não param pra pensar que este mimimi não é demonstração de feminismo. A garota quer se vestir como homem mas não quer pensar nem agir como homem nestas situações.

Hoje vi uma cena numa novela da Globo. O médico tem um caso com sua secretária mas quer casar-se com outra . A secretária diz-lhe que eles se dão muito bem , que eles tem uma " química " e que ele deveria casar com ela. Ele responde que ela é mulher pra transar não pra casar, não é mulher pra ser apresentada como esposa aos amigos e à família ... Mas ela o quer , mesmo sabendo o machista que ele é .
Na vida real acontece o mesmo. Os homens dividem as mulheres em duas categorias : as mulheres pra casar e as mulheres pra transar. E as mulheres desistem de sua liberdade sexual para agradar os machistas. E depois reclamam do machismo !
Não conseguem enxergar que só existem machistas por que existem as submissas.

E por aí vai . Reclamam do fato do corpo feminino ser usado como objeto de desejo para os homens, mas não percebem que o que está errado é o fato da mulher não poder curtir o corpo masculino da mesma forma.
Reclamam das cantadas nas ruas mas não percebem que mais grave é o fato da mulher ser incapaz de cantar, até mesmo, um homem que faz parte do seu dia a dia .
Reclamam que as mulheres ganham menos , exercendo as mesmas funções , ou que são maioria nas profissões que pagam menos . Atribuem isso somente ao machismo. Não tem honestidade de reconhecer que a maioria das mulheres se dedicam menos à vida profissional para cumprir , com esmero demasiado, seu papel de esposa e mãe ou que escolhem as profissões que pagam menos , pois estas exigem menos, pelo mesmo motivo.

Então, no feminismo atual, a mulher é sempre vítima .
Não vejo relatos de mulheres que foram capazes de dar uma banana para os machistas.
Elas existem , embora raras , e deveriam ser inspiração constante nos espaços ditos feministas.
Nestes espaços, o foco deveria ser a mulher que consegue viver sem se preocupar com os machistas. As mulheres tem que esquecer os machistas e deixá-los para as submissas. Não podem aceitar que suas conquistas sejam concessões dos homens.
Como disse Simone de Beavoir : "...a mulher não ousa empreender, revoltar-se , inventar: votada à docilidade , à resignação , não pode senão aceitar na sociedade um lugar já preparado ". Pena que o que a Simone de Beavoir disse ainda é atual. Até quando será ? Na minha opinião a mulher não pode , ao invés de sair da prisão onde foi encarcerada, querer trazer o homem pra dentro dela

                                                      DR.  Paulo Cesar Perote

Nenhum comentário:

Postar um comentário